SINDICATO DE HOTELARIA DO NORTE


UNIHSNOR NÃO APRESENTOU PROPOSTA DE AUMENTOS PARA 2007

Realizou-se no passado dia 15 do corrente mês de Janeiro a primeira reunião de negociações tendo em vista a revisão do Contrato Colectivo de Trabalho para 2007.
Nesta reunião, a UNIHSNOR (associação patronal do sector) não apresentou qualquer proposta de aumentos salariais para 2007 e, inesperadamente, propôs a retirada do CCT da cláusula dos “Extras” e da categoria de director de hotel.

Ora, como é sabido, a inflação registada em 2006 na nossa região foi de 3,2% e por isso, qualquer proposta de aumentos salariais com uma percentagem inferior, significaria uma redução dos salários reais dos trabalhadores. Além da inflação,as empresas terão que ter em conta os ganhos de produtividade, os salários baixos praticados no sector e a necessidade da sua aproximação aos praticados na Comunidade Económica Europeia.
Esta atitude por parte da UNIHSNOR é muito estranha já que o sector vive uma situação económica favorável.
Por outro lado, a proposta de excluir a cláusula dos “Extras” e a categoria de director de hotel, para nós, não faz qualquer sentido.
Pretende a UNIHSNOR dar cobertura ao trabalho ilegal e clandestino dos “Extras” no sector?
Pretende a UNIHSNOR deixar de aplicar o CCT aos directores de hotel, deixando-os
sem qualquer protecção nos seus direitos?
                      
A UNIHSNOR É RESPONSÁVEL PELA INSTABILIDADE


No próximo dia 25 do corrente mês deverá efectuar-se uma nova reunião de negociações com a UNIHSNOR. O Sindicato espera que nesta reunião seja apresentada uma proposta susceptível de ser aceite.
A direcção do sindicato, responsabiliza desde já esta nova direcção da UNIHSNOR pela instabilidade laboral que a sua posição de recusa de aumentos salariais pode provocar no seio das empresas e apela à unidade e mobilização de todos os trabalhadores na defesa dos seus direitos e de uma actualização justa dos seus salários, sugerindo-lhes ainda a apresentação de cadernos reivindicativos nas empresas para os quais podem contar com todo o apoio do sindicato.
A proposta sindical apresentada à UNIHSNOR contempla: 4,5% de aumento na tabela salarial e, no mínimo, 25 euros; 6,5 euros para cada diuturnidade e 92 euros de subsídio de alimentação.